Reflexões:

 

 “Por que ensinar a importância do respeito à diversidade?”​

 Todo modo de vivência, seja ela em conjunto ou individual do ser humano tem uma diversidade cultural presente. ​

O antigo, o atual e o futuro, devem e deverão ser respeitados conforme a estrutura social do lugar em que se encontram, isto é de extrema importância para que o respeito de tal seja alcançado. Mas o que é o antigo, atual e futuro dentro da nossa sociedade? É aquele que se constitui com sua vivência de forma digna, sem pensar em viver um ato de violência e mostra sua diversidade abertamente à diálogos culturais. Por isso, ensinar o respeito vem de toda uma história por trás da sua atual condição e merece ser atendido.​

Se não é de seu cunho histórico, não merece respeito, se não é do seu interesse, não precisa de assistência, se não tem sua identidade presente, não é sobre você! Será? Tudo o que você vive hoje tem alguma influência de algum antepassado, seja um simples banho, seja seu costume de ir à igreja, ou mesmo uma religião que você siga. Apesar de algumas características do seu próximo não fazerem parte de sua vida atual, isso de alguma forma já fez ou irá fazer parte. Todos os dias surgem novos casos de feminicídios, racismo, lgbtfobia, intolerância religiosa, entre outras coisas. Dentro disso,  o respeito deve ser acatado. Você pode não concordar com as mesmas ideias, contudo, da mesma forma com que você pensa e merece respeito, eles também merecem! Estamos falando de minorias, não em números, mas em privilégios. Aqueles que tem uma cultura a ser vivida e contada por todo o mundo através da luta.​

Após mostrar todo o abrangente de assuntos e reflexões propostas, eu convido você a conviver pensando: respeito deve ser aplicado em todos os diversos povos do nosso globo terrestre que vivem de forma harmônica e sem violência!​

Samuel Galvão Ribeiro,  anos – 1ª série Ensino Médio – Dezembro de 2019.

 


“Respeito”

A palavra “respeito” originada do Latim ‘respectus’, significa ação de olhar para trás, consideração, atenção, conta, asilo, acolhida, refúgio. Tantos significados para uma só palavra, tantos atos que podem se demonstrar por meio do respeito.

A sociedade atual precisa desta simples palavrinha, que de forma geral é de extrema importância para minha geração. Queremos apenas isso, respeito por nossas escolhas, respeito por quem somos e no que pensamos. Precisamos de respeito de uma forma geral e abrangente de sua terminologia.

Se não respeitam até aos idosos, quem somos nós? Eu lhe respondo, somos pessoas… Somos seres humanos!

Todo e qualquer ser merece seu respeito e sua atenção. Mesmo que esta pessoa seja totalmente diferente de você, ela merece seu respeito! O ótimo e ser diferente! Merecem respeito não somente em palavras, porém também em pequenos gestos.

Em época de isolamento como estamos, respeitar é apenas ficar em casa e cuidar de si para não espalhar o vírus, simples, não é acha?

Uma sociedade sem intolerâncias, sem preconceitos, sem julgamentos por escolhas. Afinal, como que se julga alguém apenas pela sua cor? Busquem suas origens, elas são resistências dos seus antepassados! Como se julga alguém pelo ato de amar? Ela está simplesmente amando! Como se julga alguém que está doente? Doenças psicológicas também matam, também é dolorido, também há sofrimento! Como pode se julgar alguém por seu gênero? Como se julga alguém sem conhecer? Não consigo entender!

Temos muito o que aprender sobre essa palavra, temos que entendê-la o mais rápido possível, posto que tragédias acontecem por não entenderem esse simples termo. Respeito!

Pessoas perdem suas vidas pela sua falta! Todo dia negros e negras, LGBTQs, pessoas com doenças psicológicas, mulheres e dentre tantos outros morrem pela sua falta de respeito!

Precisamos do seu respeito!

Gabrielly Pinheiro Poza, 14 anos – 9º ano – Maio de 2020.

 



Respeito representado pela literatura:

 

“O mágico de OZ e o respeito às diferenças”

Temos vários amigos diferentes e independentemente disso sempre temos que respeitá-los. Uma prova que as diferenças são importantes é a história de Dorothy que acaba em um lugar desconhecido e conhece amigos totalmente diferentes entre si, mas uma coisa havia em comum, o respeito e a bondade.

Leticia de Andrade Fernandes, 14 anos – 9º ano. Dezembro de 2019.

 


“Eu sou Malala” – A menina que lutou pela educação e respeito

O livro conta a história da menina que lutou pela educação feminina e pela igualdade entre os gêneros, chegando a ser baleada em um ônibus à caminho da escola. Em 2014, por conta de seu esforço para conseguir o direito à educação das mulheres, Malala ganhou o Prêmio Nobel da Paz, se tornando assim a pessoa mais jovem a receber um respeitado prêmio desses.

Anna Clara Prado, 14 anos – 9º ano – Dezembro de 2019.

 



Poemas:

 

“Respeitar”

“Eu só quero respeito” você diz

Mas quando machuca alguém

Por desrespeito

Perguntas a si mesmo

“O que eu fiz?”

Você fala de respeito e amor

Mas você não espalha isso

Você espalha o sofrimento e a dor

Por isso

Não importa quantas vezes você pregar o respeito

Você precisa ter isso dentro do peito

E onde começa o respeito?

Começa em seu desejo

Pois primeiro precisas demonstrar respeito

Para conseguir respeito.

Victor Emmanuel R. dos Santos, 15 anos – 9º ano – Maio de 2020.

 


“Utopia”

Será que é utopia?

Não precisar ter medo ao andar na rua,

ao escolher a roupa,

ao soltar o black,

ao sair de casa,

ao amar,

ao viver?

 

Ao ser quem sou,

não ter medo do desconhecido,

do meu corpo

do mundo

da vida e da morte que paira sobre mim

 

Será que um dia sequer não precisarei ser corajosa?

Não basta ser… tem de mostrar!

Ser quem Sou, um dia será permitido?

Meu corpo, minha Cor, meus traços, meu amor e minha forma de amar…

Um dia serei livre!

E haverá verdadeiramente respeito enraizado???

Quiara Camargo dos Santos, 17 anos – 3º série Ensino Médio – Maio de 2020.

 



Obras:

 

“Viva sua Beleza” Em respeito à beleza individual Alana Tayná Carneiro, 15 anos, – 1ª série Ensino Médio – Maio de 2020

“Viva sua Beleza”
Em respeito à beleza individual
Alana Tayná Carneiro, 15 anos, – 1ª série Ensino Médio – Maio de 2020

 


“Respeite como uma garota” Erick da Silva Conrado, 17 anos – 3ª série Ensino Médio – Maio de 2020

“Respeite como uma garota”
Erick da Silva Conrado, 17 anos – 3ª série Ensino Médio – Maio de 2020

 


“Realidade” Sobre a realidade e o respeito mútuo Gustavo Rafael Prado, 15 anos – 1ª série Ensino Médio – Maio de 2020

“Realidade”
Sobre a realidade e o respeito mútuo
Gustavo Rafael Prado, 15 anos – 1ª série Ensino Médio – Maio de 2020