Marilize Busato de Oliveira Tamanini é nutricionista clínica há 20 anos, adora cozinhar e acredita no tempero do amor e da criatividade para fazer pratos deliciosos e nutritivos.

Especialista em Gestão em Negócios de Alimentação e Nutrição, estudiosa da  Nutrição Comportamental e Fitoterapia. Tem formação em coaching pelo Institututo Brasileiro de Coaching com certificação internacional. Possui experiência com trabalhos em cozinhas industriais, pré-escolas e programas de qualidade de vida empresariais.

É autora dos livros “Comportamento Magro com Saúde e Prazer” , “Estômago Magro versus Comportamento Gordo” e  o infantil “Amor Amorinha” . Também ministra cursos de culinária saudável e funcional adequados à vida moderna e às necessidades de saúde.

Profissional de grande carisma e dinâmica, Marilize Tamanini encanta os clientes com seu trabalho dedicado na orientação da melhoria dos hábitos alimentares, com flexibilidade e profissionalismo. Conhecimento, dedicação, jogo de cintura, atualização, raciocínio rápido e habilidade com pessoas resultam em grande satisfação dos clientes de todas as idades.

 1) Como foram os seus primeiros passos como escritor/ escritora? Conta para nós sobre o início de sua carreira?

Com seis anos eu ouvi a Ruth Rocha na minha escola e decidi que ia escrever quando eu crescesse. No caminho profissional escolhi ser nutricionista. Só fui escrever, primeiro para adultos e depois para crianças,  já mãe e com mais de 30 anos, mas desde os cinco um ávida leitora, fui aquela criança rata de biblioteca. Na escola todos me perguntavam sobre livros e mesmo pequena já lia além de histórias muito sobre Sociologia.

2) Na sua infância, como foi o seu contato inicial com a literatura? Qual estória, livro ou gibi que mais te marcou quando pequeno/pequena?

Entrei no primeiro ano já alfabetizada e lendo, pois pressionei minha mãe e aprendia um pouco com todo mundo que sabia ler, eu literalmente espremia as pessoas como se fossem laranjas de todos eu tirava um néctar que me impulsionava no mundo encantado da leitura. Meu primeiro livro que li sozinha foi: a Limpeza de Dona Tereza.

3) Qual é o estilo de estórias que mais te prende em um livro? O seu gênero literário favorito.

Só não gosto de ficção científica ou livros sobre extraterrestres. No demais gosto de tudo, livro é uma questão de momento e estado de espírito, mas gosto muito de biografias.

4) Como você tem percebido o perfil da geração atual de leitores, suas preferências e hábitos?

O livro está perdendo o encanto e os leitores se prendem às suas telas de celular e computador.

Amo quem gosta de ler, independente da idade e os pequenos me encantam. Meu sobrinho Pedro está numa fase de amor pelos livros dá muito orgulho e alegria, mas a maioria das crianças estão perdendo isso, até mesmo pela falta de incentivo e exemplo dos pais.

5)Para você, qual é o papel do espaço escolar e das bibliotecas na formação de cidadãos, leitores e possíveis futuros escritores e escritoras?

Bibliotecas são templos, sempre cuidei mais dos livros do que dos meus brinquedos, acredito que precisam ser bem cuidados para serem lidos por mais pessoas. Bons leitores são bons candidatos a escritores de qualidade, pois me entristece ver o destaque de youtubers de conteúdo vazio nas prateleiras das livrarias. Gente muito boa como o time do Coletivo Era Uma Vez, do qual faço parte,  faz trabalho de formiguinha trabalhadeira para levar literatura com contexto e bons aprendizados para o público infanto juvenil.

6) Qual é o recado que você daria para jovens que se interessam pela escrita literária e tem vontade de entrar nesse ramo?

Os criativos escrevem, mas só os teimosos publicam, é um mercado difícil e ninguém como você para acreditar e promover a sua obra.